Conteúdos sobre Tensão muscular – dor

Dor lombar gestacional – prevenção com exercícios

13-abr-13

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante

 

A dor lombar é uma das complicações mais comuns da gestação e pode chegar a atingir até 80% das gestantes.

Pode ser considerada uma das principais queixas da gestação e o maior motivo de licença a maternidade antecipada.

A dor lombar interfere nas atividades de vida diária, além de poder causar um susto e um mal estar psicológico de que algo está ocorrendo com a gravidez. Alguns estudos apontam que em grande parte das gestantes a dor inicia entre terceiro e quinto meses.

Poucas mulheres sabem, mas os exercícios podem ser um meio muito eficiente para a prevenção da dor lombar
durante a gestação, porém é importante que não só o profissional que trabalha com a gestante, mas também a própria gestante entendam que assim como o exercício é um forte aliado na prevenção da dor, o excesso pode oferecer grandes riscos.

Uma sobrecarga ou exercícios inadequados podem desencadeá-la.

Prescrição de Exercícios para a prevenção da dor lombar:

Para a prevenção da dor lombar a combinação de exercícios é mais eficiente, sendo que um programa adequado deve combinar vários tipos de exercícios podendo também utilizar a massagem.

O exercício físico tem efeitos positivos diminuindo a intensidade da dor. Os relatos mostram além da prevenção, que a intensidade é menor em mulheres que se exercitam comparadas com as que não se exercitam e também aquelas que apresentam uma condição física melhor antes da gestação têm menor chance de desenvolver a lombalgia gestacional, por isso sendo então há uma grande vantagem em manter-se ativa se a mulher deseja engravidar.

No Pós-parto, engana-se quem acha que vai se livrar da dor lombar, muitas vezes ela aparece no pós-parto. Algumas mulheres continuaram a ter dores por até 18 meses do período pós-parto.

Para o período gestacional a orientação do exercícios fica limitada devido o volume abdominal e por isso o profissional deve saber quais exercícios pode escolher. Com o passar dos trimestres gestacionais os exercícios devem ser ajustados em sua execução, principalmente no último trimestre com um volume abdominal maior.

Se você deseja uma orientação segura e realizada por profissionais especializados nessa área, o Mais Vida Gestantes oferece atendimento individual (domiciliar ou em local de escolha) ou consultoria com montagem de programa. Informe-se através de nossos contatos!

E-mail – gizele@metodomaisvida.com.br ou fone - (11) 9 9651.8909.

Dor de cabeça na Gravidez

15-jul-10
 
Profa. Ms Gizele Monteiro
 
O site da Dra. Shyrley de Campos apresenta algumas informações que podem orientar as gestantes para os cuidados e o entendimento das razões da dor de cabeça durante a gravidez.
 
enxaquecaA enxaqueca pode se iniciar durante a gravidez. Muitas mulheres passam a apresentar crises de enxaqueca já no primeiro trimestre gestaciona ou imediatamente após o término da gravidez. Entretanto, quase 70% das mulheres com enxaqueca melhoram, isto é, apresentam decréscimo da frequência e intensidade das crises, durante o segundo e terceiro trimestres desta fase de suas vidas.

Durante a gravidez, tratar crises de enxaqueca ou fazer a sua prevenção medicamentosa é sempre um problema. Embora haja medicamentos considerados “seguros” na gravidez, os estudos com eles são baseados em análises passadas de mulheres grávidas que os tomaram até de forma casual. Isso representa que as conclusões observadas não são totalmente confiáveis e até orientação segura em contrário, remédios de quaisquer tipos não devem ser usados durante a gravidez principalmente no primeiro trimestre. Para aquelas mulheres que apresentam crises durante a gravidez recomenda-se repouso recostado no leito, compressas geladas na cabeça e técnicas de relaxamento. Se as crises são frequentes o tratamento preventivo deve ser aventado mas sempre com estrita orientação de médico consciente e que leve em conta os riscos e a necessidade do uso da medicação.

IMPORTANTE
http://www.drashirleydecampos.com.br/noticias/1322
  • Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios.
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo

 

A enxaqueca na gravidez

Massagem na Gravidez e Pós-parto – Benefícios

14-abr-10

Profa. Ms Gizele Monteiro

Durante a gravidez muitas das alterações hormomais e posturais podem levar a queixas, dores e desconfortos.

A massagem é uma forma de amenizar esses efeitos negativos e podemos citar vários benefícios para a saúde da gestante.

A massagem pode atuar em muitas queixas da gravidez, como: cefaléia, azia, edema, dores musculares, fadiga, ansiedade e muitas mais. Também aprimora as relações entre gestante e seu parceiro, prepara a grávida para o parto e o pós-parto (Beck-Gallagher, 1997).

Benefícios da Massagem (Brand-James, 2001):

- Facilita o processo psicológico da gestação por aumentar a respiração celular, reduzir o edema, e contribuir para a sedação do sistema nervoso simpático.

- Alivia a sobrecarga nas articulações de suporte de peso e estruturas músculo-fasciais (articulação sacro-íliaca, coluna toraco-lombar, quadris, músculos eretores da espinha).

- Alivia e reduz dores no pescoço e nas costas causadas por postura inapropriada (OU MUDANÇAS POSTURAIS DECORRENTES DO PERÍODO GESTACIONAL), fraqueza muscular e desequilíbrio.

- Provê suporte emocional e físico (particularmente para as mulheres que estão sozinhas nesta etapa).

- Desenvolve a consciência sensorial necessária para o processo do parto cinestesicamente (após o parto, a musculatura das costas, o abdômen e o assoalho pélvico devem relaxar para permitir que o útero trabalhe sem resistência).

- Facilitar o realinhamento estrutural da coluna e pelve no pós-parto e a reabilitação dos músculos abdominais e psoas.

O método Mais Vida Gestantes está com uma nova parceria com o Instituto Nessi, a fim de oferecer nessa área um atendimento de qualidade para a gestante.

Entre em contato e informe-se:

e-mail: contato@metodomaisvida.com.br / Fones (11) 7871.41.62 – 2867.33.07.

Dor nas costas – sintomas da hérnia de disco

30-dez-09

Profa. Ms Gizele Monteiro

Se você tem dor nas costas, uma das causas pode ser hérnia de disco. Veja nesse texto algumas características e procure um especialista.

Diagnóstico

O médico revisará sua história clínica, incluindo todo o histórico que você pode ter apresentado anteriormente. Ele então irá fazer perguntas específicas sobre sua dor quanto:

o À freqüência e intensidade da dor,

o À localização (se fica restrita às costas ou se espalha para o ombro, braços, tórax, nádegas ou pernas?),

o À época de aparecimento,

o Ao fator desencadeante (movimento brusco, carregamento de peso, etc),

o Aos fatores de melhora ou piora,

o À influência do repouso no desaparecimento ou não da dor,

o Aos sintomas associados (sensibilidade, perda de controle das fezes ou urina, etc).

Depois ele fará um exame físico completo para descartar outras doenças que possam causar dor nas costas.

Com um exame mais detalhado de suas costas ele irá procurar diferenças entre seus lados direito e esquerdo (assimetria), espasmos musculares, curvatura anormal (lordose,escoliosecifose, etc), limitação dos movimentos, falta de flexibilidade, áreas de formigamento ou de maior ou menor sensibilidade.

O médico solicitará radiografias da coluna, uma tomografia computadorizada (TC) ou até uma Imagem de Ressonância Magnética (IRM) se o diagnóstico inicial não estiver claro, se os sintomas persistirem ou piorarem depois de várias semanas de tratamento, ou se ele estiver considerando uma cirurgia. O médico também pode recomendar uma eletromiografia, um exame que analisa o músculo e a função dos nervos para identificar locais de compressão ou irritação nervosa.

Prevenção

Em muitos casos, não é possível prevenir uma hérnia de disco. Porém, se você sofreu de uma hérnia de disco no passado, você pode diminuir suas chances dela entrar em crise novamente:

o Evitando atividades que requerem levantamento de peso pesado ou dobrar a coluna repetitivamente,

o Praticando boa postura,

o Mantendo um peso saudável,

o Seguindo um programa de exercícios adequado, regular e individualizado com o objetivo de melhorar a força muscular de suas costas e melhorar a flexibilidade do abdome e nas costas.

Qual médico procurar?

Procure um ortopedista (especializado em coluna) ou neurocirurgião imediatamente se você desenvolver dor nas costas, especialmente se você também tem dor ou sensibilidade em seus braços ou pernas ou perde controle de seus intestinos ou bexiga.

Programa para Prevenção de Dores

A tensão muscular hoje, por causa do estresse diário, tem sido responsável pelo aparecimento de muitas dores e podem levar a má postura, assimetrias, desequilíbrios e encurtamentos musculares.

Elaboramos programas de exercícios a partir de uma avaliação postural, força, flexibilidade e de tensão muscular.

Mais informações: contato@gizelemonteiro.com.br

(11) 2867.33.07