Conteúdos sobre Saúde da gestante

Alimentação da gestante no trabalho

29-mar-14

Por Gizele Monteiro – personal gestante

 

Como deve ser a alimentação da gestante no trabalho?

A grávida moderna tem uma vida profissional até momentos antes do parto. Saber como se alimentar no período de trabalho é muito importante para controlar o peso e também para a saúde da mamãe e bebê.

Alimentação da gestante no trabalho - Gravidez em Forma (@gizelemonteiro)

Alimentação da gestante no trabalho – Gravidez em Forma (@gizelemonteiro)

A alimentação também será importante para evitar inchaço, azia, refluxo etc.

Você pode receber dicas valiosas que eu elaborei no projeto Gravidez em Forma.

São 4 dicas em vídeo com orientações de qualidade para sua saúde e controle de peso.

Basta se cadastrar acessando o site www.gravidezemforma.com.br.

Clique e te espero lá!!!

Core – importância e exercícios para sua função na gravidez e pós-parto

03-mar-14

Por Gizele Monteiro – personal gestante

 

Core, sua importância e exercícios para sua função na gravidez e pós-parto

Core – centro do corpo – tronco e pelve

Core training – ação sobre o conjunto de músculos que controlam o centro do corpo.

Músculos do Core

Músculos do Core

Durante a gravidez há uma grande mudança sobre os músculos do “Core”, não só pelas alterações hormonais e fisiológicas, mas também pelas grandes mudanças biomecânicas impostas pelo bebê que cresce dentro do útero. É claro que essa volta e recuperação no pós-parto não acontece imediatamente e por isso deve ser respeitada.

Os exercícios que trabalham os músculos do core tem função muito importante sobre o controle postural, ajudando a manter ainda a estabilidade da coluna e prevenir dores, as tão indesejadas dores nas costas que gestantes e mamães normalmente sentem.

Além disso, ajudam a manter as funções do assoalho pélvico as quais vão sendo modificadas por ação hormonal durante a gravidez para preparar essa região para o trabalho de parto, portanto esses músculos vão ficando mais fracos e de certa forma mais soltos (com um tônus muscular diminuído) e os exercícios para o core auxiliam na manutenção desse controle.

A bola suíça é um excelente material para usar com a gestante (desde que se sinta confortável com esse material) porque por sua instabilidade aciona naturalmente essa função do core, para que a gestante se mantenha sentada e em equilíbrio, além disso ela é confortável para sentar-se porque molda-se ao corpo, ajustando-se na região do quadril, facilitando também o alinhamento postural.

Exercícios respiratórios adequados (sem bloqueios ou ventilações exageradas) para a grávida e para a recém-mamãe, com a atenção na movimentação das costelas, ação dos músculos abdominais e do assoalho pélvico serão excelentes para a ação conjunta do core, não se esquecendo sempre da postura alinhada e reorganizada para tais exercícios, pois essa alinhada já se inicia a relação profunda de todo esse core.

Assoalho pélvico

Assoalho pélvico

A manutenção da ativação abdominal, a medida que eles vão sendo alongados pela gravidez ajudam no próprio controle postural, e dessa forma inicia-se o ciclo essencial para o bom desempenho de todo esse core, postura, manutenção de uma boa respiração e prevenção de dores.

A prática de exercícios respiratórios e em alinhamento postural ajudar a promover a atividade coordenada de todo esse conjunto de músculos.

Mudanças posturais na gravidez – dor lombar – parte 2

02-mar-14

Por Gizele Monteiro – personal gestante

Lombalgia e gravidez

Uma das complicações mais comuns  da gravidez é a dor lombar. Cerca de 50% das mulheres sofrem de lombalgia durante a gestação.

A carga mecânica e/ou a frouxidão ligamentar provocadas por um hormônio chamado relaxina estão associadas com a elevação da incidência de dor lombar em gestantes. A frouxidão ligamentar na região pélvica está ligada com a disfunção na articulação sacroilíaca e com as alterações na sínfise púbica observadas durante a gestação.

Descrita como aquela que não difere da dor lombar fora do período gestacional, segue abaixo algumas características:

  • Estimulada quando se faz a flexão do tronco, causa a diminuição da amplitude para a região,
  • Dor à palpação da musculatura paravertebral lombar.

Medidas Preventivas para a lombalgia gestacional

Durante a gestação as medidas preventivas devem ser adotadas o mais cedo possível, sendo que a gestante deve ser reeducada nas suas atividades diárias.

Para a prevenção entre os exercícios recomendados estão os que se destinam a “relaxar e alongar” a musculatura lombar e desenvolver na mulher uma percepção corporal para quando ela estiver sobrecarregando a região lombar durante a execução de alguma atividade, ou manutenção prolongada de uma postura, ela reconheça esta sobrecarga e realize movimentos compensatórios, aliviando a tensão nesta região.

  • Dor lombar: acrescentar exercícios de alongamento para as costas, posturais e abdominais para evitar a hiperlordose lombar.

Postura na Gestação

18-mai-13

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante

A postura na gestação muda muito por vários fatores.

O período gestacional compreende diversas mudanças corporais, no qual a gestante sofre adaptações fisiológicas e anatômicas as quais são provocadas por necessidades funcionais e metabólicas (Jensen et al., 1996).

Essas necessidades funcionais e metabólicas fazem com que o corpo da mulher sofra transformações para que o bebê possa crescer e consequentemente a barriga se projete para frente. Com essa projeção do abdome mais as mudanças na pelve e articulações a postura da gestante obrigatoriamente tem que mudar.

O abdome protuso, uma marcha gingada e lordose exagerada são aspectos familiares de uma gestação normal. O útero, de um órgão estritamente pélvico, com doze semanas torna-se um órgão abdominal, deslocando os intestinos e entrando em contato direto com a parede abdominal (Artal et al., 1990).

A orientação anterior do útero, que se expande dentro da cavidade abdominal pelo crescimento ventral do feto, o ganho de peso, aumento do volume de sangue, deslocam o centro de gravidade, o qual não cai mais entre os pés. A mulher precisa se inclinar para trás para ter equilíbrio (Brook et al., 2005), resultando em aumento progressivo da lordose lombar e rotação da pélvis sobre o fêmur (causando um esforço sobre a articulação sacroilíaco e do quadril). Isso desloca o centro de gravidade de volta sobre a pélvis, evitando uma queda para frente.

Para manter a linha de visão e também compensar a lordose lombar, inicia-se uma série de modificações posturais (Artal et al., 1990).

A estabilidade da gestante é obtida à custa de uma carga aumentada sobre os músculos e os ligamentos da coluna vertebral e essa pode ser uma das razões da dor lombar

ser tão comum na gestação.

Segundo Kisner & Colby (1992) e Gleeson & Pauls (1988) ocorrem as seguintes as trocas posturais:

• A lordose cervical aumenta e desenvolve-se um posicionamento anteriorizado da cabeça para compensar o alinhamento do ombro.

• A lordose lombar aumenta para compensar a mudança no centro de gravidade e os joelhos se hiperestendem, provavelmente pela mudança na linha da gravidade.

• Os ombros ficam arredondados com protração escapular e rotação interna dos membros superiores em razão do crescimento das mamas e posicionamento para cuidado do bebê após o parto.

• O peso transfere-se para os calcanhares para trazer o centro de gravidade para uma posição mais posterior (Gazaneo & Oliveira, 1998; Nyska et al., 1997).

 

Texto base do livro “Treinamento da Flexibilidade – sua aplicabilidade para a saúde” – Profa. Ms Gizele Monteiro.

 

Gizele Monteiro é Personal Gestante, pioneira no Brasil na formação e conceito do profissional especializado em exercícios na gravidez e pós-parto. Diretora do programa Mais Vida Gestantes no Brasil e Portugal. Autora do “Guia prático de exercícios para gestantes – Phorte Editora”.

 

Alimentação pode auxiliar na prevenção da depressão na gravidez e pós-parto

29-abr-13

Por: Grupo Stancanelli – Mirtes Stancanelli, Erica Tatiana e Emy Takahashi

A depressão é uma doença que pode ocorrer em qualquer pessoa e merece muita atenção e cuidado.

A alimentação saudável tem sido apontada como um meio de auxiliar na prevenção da depressão na gravidez e pós-parto.

As vezes, a depressão é gerada por um episódio emocional grave, como divórcio, morte de entes queridos, ou pode aparecer aparentemente por nada. Ela também pode ocorrer durante as fases de mudanças da vida como na adolescência, terceira idade, ou na gestação, principalmente no pós-parto.

Alguns pesquisadores tem observado que a alimentação tem uma participação importante para evitar a depressão.

Como uma boa alimentação pode auxiliar na prevenção da depressão?

- Cuidado com o alto consumo de açucares, cafeína e álcool ao longo dos trimestres de gestação;

- Prefira alimentos que contenham baixos teores de gordura. A gordura inibe a síntese de neurotransmissores no cérebro promovendo maior probabilidade à depressão;

- Vitaminas do complexo B são importantes para aqueles que querem se manter física e emocionalmente mais saudáveis. O complexo vitamínico B é importante para produção de serotonina (que influi na regulação do humor). Muitas drogas que incluem o estrógeno podem interferir na absorção de vitamina B6. Na gestação esses hormônios estão elevados para produzir as mudanças gestacionais. Os grupos de verduras, legumes e frutas são ricos nestas vitaminas, intensifique-os na alimentação;

- Uma alimentação pobre em Ômega 3 deixa o sistema nervoso mais vulnerável à depressão. O Ômega 3 é encontrado em peixes como bacalhau, salmão, arenque e  em menores concentrações na soja, castanha e óleo de canola;

- Alimentos que auxiliam no tratamento da depressão: banana, verduras, frutas e peixes.

A prática de exercícios físicos bem como o apoio familiar e uma alimentação equilibrada ajudam a diminuir a ansiedade e também a combater a depressão.

 

News Mais Vida Gestantes – Dezembro 2011

21-dez-11

Dicas especiais para as gestantes controlarem o peso nas festas de final de ano

14-dez-11

DICAS ESPECIAIS DE NATAL E ANO NOVO PARA AS FUTURAS MAMÃES

As professoras Gizele Monteiro e Fernanda Franco, do programa Mais Vida Gestantes, alertam sobre a preocupação de ganhar peso extra nestes períodos

As festas de fim de ano e as férias estão chegando e com elas à preocupação de não engordar TANTO, principalmente as futuras mamães, que devem levar em conta seu bem-estar e do bebê neste momento especial da sua vida.

A gestante tem a facilidade de ganhar mais peso porque o seu corpo está mudando nesse período. Além do inchaço e das estruturas gestacionais (bebê, placenta, mamas, líquido amniótico), ela pode aumentar o seu peso também em gordura, por isso é muito importante que tenha um período de festas e férias ativas e, controlar a alimentação.

Seguem algumas dicas de Gizele Monteiro e Fernanda Franco :

1- É importante que as mamães evitem comer os aperitivos antes da ceia, ou se for irresistível, optar pelas frutas secas e oleaginosas que são a melhor opção;

2- Controlar a ansiedade e optar alimentos mais leves;

3- Consumir muitas frutas e legumes, sempre;

4- Beber água e líquidos para manter o corpo hidratado, com o calor isso é muito importante;

5- Procurar inserir uma rotina de exercícios leves nesse período;

6- Caminhar é uma excelente opção, mas se estiver na praia, não  esquecer do protetor e também de caminhar num período onde a temperatura esteja mais amena como início da manhã, final de tarde ou noite;

7- Durante a atividade considerar sempre sua intensidade e duração. Não ultrapassar os 30 minutos e ter sempre o conforto da atividade estar leve a moderada.

8- Escolher um local adequado para a realização do exercício é fundamental. Ele deve sempre ser arejado, fresco e seguro;

9- Usar roupas mais leves e utilize um tênis confortável para as atividades.

10- Realizar exercícios de alongamento. Eles auxiliam na prevenção de inchaços, dores nas pernas, além das dores nas costas.

“Lembre-se: o exercício orientado por um profissional especializado é fundamental para que a realização dos movimentos seja de forma segura, adequada e eficiente, sempre respeitando os limites da mamãe”, diz a personal gestante Gizele Monteiro.

“Nosso programa conta com profissionais que prestam consultoria, montando um plano e orientação dentro do período e situação que a gestante precisa. Com planilha com todas essas informações e roteiro certo sem que ela se preocupe se está fazendo os exercícios adequados para a sua saúde e do bebê”, finaliza a personal gestante Fernanda.

Alimentação na Adequada na Gestação – benefícios para a mamãe e o bebê

14-dez-11

Dra. Ivani Manzzo

“Somos o reflexo do que comemos e uma alimentação adequada na gestação, essencialmente, nos primeiros três meses de gestação exerce uma grande influência na formação da placenta, no desenvolvimento do feto e bem-estar materno”, diz Dra. Ivani Manzzo, especialista em qualidade de vida e saúde dos executivos (esportes, obesidade, gestação, nutrição) e diretora da Metas & Soluções Sport Life Coaching.

As mulheres em idade fértil e que podem engravidar devem ingerir:

1- alimentos ricos em ferro e/ou consumir alimentos fortificados com ferro

2- vegetais ricos e com um intensificador de absorção de ferro, como a vitamina C.

Já para aquelas que estão no primeiro trimestre da gravidez a dica é consumir ácido fólico (em quantidade prescrita) por dia, a partir de alimentos fortificados ou suplementos.

Estas são algumas dicas para uma alimentação adequada na gestação.

Final de ano sem estresse para as mamães

14-dez-11

Atenta a qualidade de vida e bem-estar das futuras e já mamães, a personal Gizele Monteiro, mestre-professora e diretora do Método Mais Vida Gestantes, dá dicas preciosas neste período de festas do final do ano e férias de janeiro e fevereiro.

“Dicas para uma viagem mais confortável”

- Realizar alongamento para braços e pernas durante a viagem de carro ou avião,

- Se for de avião tente caminhar um pouco no corredor para ajudar na circulação sangüínea corporal.

- Se for de carro, deixe outra pessoa dirigir,

- O ajuste correto do cinto de segurança tem que ser abaixo da barriga e não acima do ventre.

As futuras mamães devem sentar confortavelmente e mudar de posição na poltrona algumas vezes, utilizando uma almofada nas costas ou abaixo dos pés para que a coluna e o quadril fiquem mais alinhados.

Faça alimentação leve e beba bastante água.

Já gestante de 28 semanas por diante devem sempre estar com os dados do seu médico”, finaliza Gizele.

Amamentação traz benefícios cardíacos e para a saúde da mãe

31-out-11

Mulheres que amamentam têm menor risco cardíaco, diz estudo

As mulheres que amamentam seus filhos correm menos risco de sofrer no futuro de problemas cardíacos, revela um estudo divulgado nos Estados Unidos.

O trabalho, que analisou 139.681 mulheres após a menopausa, revelou que o grupo que amamentou durante ao menos um mês apresentava pressão arterial mais baixa, menor nível de colesterol e menos incidência de diabetes, conhecidos fatores de risco cardíaco, destaca um artigo publicado na edição de maio de “Obstetrics and Gynecology”.

Quanto maior o tempo de amamentação, maior parece ser o benefício para a saúde da mãe, destaca o estudo.

As mulheres que amamentaram durante mais de um ano tiveram uma redução de 10% em seu risco cardíaco, afirmou Eleanor Bimla Schwartz, professora de Medicina da Universidade de Pittsburgh (Pensilvânia) e principal autora do trabalho.

“Quando maior o tempo de amamentação, melhor para a saúde da mãe e do filho”, disse Schwartz. “Nosso estudo dá outra boa razão para que as políticas estimulem as mulheres a amamentar.”

Schwartz destacou que as doenças cardiovasculares são a principal causa de morte entre as mulheres.

O estudo faz parte da iniciativa do governo federal americano, lançada em 1994, para investigar as doenças crônicas das mulheres.

http://www1.folha.uol.com.br/folha/equilibrio/noticias/ult263u554374.shtml