Conteúdos sobre Gestação

Flexibilidade na Gravidez

29-mar-10

Profa. Ms Gizele Monteiro

Efeito da gravidez sobre a amplitude de movimento

alongamento yogaA cintura pélvica se altera profundamente na gravidez, alterações que levam a um aumento na AM, a qual faz sua melhor adaptação para o parto (Alter, 1988).

Isso acontece pela ação de dois tipos de hormônios liberados: os estrógenos e a relaxina.

A função da relaxina ainda não é tão clara, mas, como o nome sugere, deve manter a função por meio do relaxamento de ligamentos (amolecimento), alongamento de fibrocartilagens por atividade colagenolítica e aumento do fluido sinovial na preparação para o parto, ampliando a articulação pélvica.

Pode ser ainda que os receptores de estrogênios acumulem relaxina nas articulações pélvicas e cápsula articular (Polden & Mantle, 1997).

Novas facetas da relaxina têm sido observadas por Dschietzig & Stangl (2003), encontrando alguns efeitos importantes com efeito antifibrótico e propriedade vasodilatora.

Efeitos da relaxina para o aumento da flexibilidade

Polden & Mantle, (1997) indicam algumas das funções da relaxina, as quais podem ter influência sobre a flexibilidade:

· Substituição gradual de colágeno em tecido alvo (articulações pélvicas, cápsulas articulares) com forma remodelada e modificada que tem maior extensibilidade.

· Pode ter um papel na marcante habilidade do útero em distender-se e na produção do tecido conjuntivo de suporte adicional necessário para o crescimento das fibras musculares.

Gravidez após a cirurgia de redução de estômago

25-mar-10

“QUANDO COMPARADAS COM AS GESTANTES OBESAS QUE ENGRAVIDAM, AQUELAS QUE O FAZEM APÓS A CIRURGIA BARIÁTRICA, TÊM MENOR INCIDÊNCIA DE HIPERTENSÃO ARTERIAL E MENOR GANHO DE PESO DURANTE A GESTAÇÃO”

Por: Citen (08/06/2009)

Cerca de 50% das cirurgias para tratamento da obesidade são realizadas em mulheres em idade fértil, muitas delas, com grande dificuldade de engravidar devido aos vários problemas causados pela obesidade que afetam a ovulação.

Quando outras formas de emagrecimento falham, as pacientes com obesidade grave podem ter acesso, através da cirurgia bariátrica, a um tratamento potencialmente efetivo, que pode resultar em perda de até 70% do excesso do peso corporal.

Com a perda de peso induzida pela cirurgia, geralmente ocorre a normalização dos ciclos menstruais, anteriormente irregulares, desaparecem os cistos ovarianos, estabelece-se a ciclicidade hormonal e a ovulação é a regra.

“Nesse novo ambiente metabólico, muitas mulheres, anteriormente com quadros de infertilidade, vêem uma possibilidade real de engravidar. É muito importante que esta decisão seja compartilhada com a equipe médica. Esta gestação tem que ser programada e assistida, devido aos vários riscos impostos pelas mudanças anatômicas e funcionais produzidas pela cirurgia de redução do estômago”, afirma a endocrinologista Ellen Simone Paiva.

Após a cirurgia, pacientes com os ciclos normalizados não encontram dificuldade para engravidar. Apesar dos riscos de anemia, muitas mulheres têm filhos saudáveis. No Paraná, o acompanhamento de gestantes que se submeteram à gastroplastia tem sido cada vez mais minucioso. Há um ano e dez meses, um caso ocorrido no Estado foi considerado o primeiro da literatura médica mundial e obteve bastante sucesso. Pela primeira vez no mundo, uma mulher que se submeteu a uma cirurgia de redução de estômago engravidou de gêmeos por fertilização in vitro.

“Devido às modificações nutricionais de quem se submete à cirurgia, situações de baixo peso e retardo de crescimento intra-uterino são esperados. Porém, no Paraná, o nascimento de um menino e uma menina na 36.ª semana de gestação, em ótimas condições de saúde e com bom peso, surpreendeu a todos e deixou os médicos bastante animados. Isso prova que as chances de uma mulher operada ter uma gravidez tranqüila e filhos saudáveis são cada vez maiores”, diz o médico.

Cuidados antes da concepção

A rápida perda de peso que se segue às cirurgias da obesidade alcança um platô por volta de 12 a 18 meses, após o procedimento.

As técnicas classificadas como by pass desviam o alimento de importantes rotas absortivas e podem levar à deficiência de vários micronutrientes importantes para a saúde materno-fetal. “As deficiências de ferro, cálcio, vitamina B12 e ácido fólico, comuns nas pacientes submetidas a essas cirurgias, são mais intensas nas mulheres que menstruam, uma vez que perdem mais ferro através do sangue menstrual”, observa a médica.

Cuidados gestacionais

As complicações da cirurgia bariátrica durante a gestação incluem a obstrução intestinal materna, geralmente devido à hérnias do intestino delgado, mais comuns nos procedimentos com laparoscopia, em relação às mulheres operadas através de abertura da parede abdominal.

Segundo a Dra. Ellen, as queixas de desconforto abdominal nas gestantes devido a complicações da cirurgia bariátrica podem passar despercebidas ou podem ser confundidas com as alterações ligadas à própria gestação como os vômitos freqüentes, refluxo, contrações uterinas e mal estar matutino.

As baixas de glicose ou hipoglicemias, tão freqüentes nas gestantes de uma maneira geral, são geralmente mais comuns e mais graves nas gestantes após a cirurgia bariátrica. Além disso, a complicação mais sintomática e desconfortável dessas cirurgias, o chamado dumping, é também mais freqüente nas gestantes. “Há que se reforçar a necessidade das refeições mais frequentes, o cuidado com o jejum prolongado e o risco dos líquidos ou alimentos sólidos ricos em açúcar. As manifestações extremamente desconfortantes do dumping dão à paciente submetida à cirurgia bariátrica a noção clara da importância do controle alimentar, tanto em relação à freqüência, como em relação ao tipo de alimentos ingeridos”, diz a médica.

Vitamina C pode aliviar efeitos do fumo

25-mar-10

Profa. Ms Gizele Monteiro

O tratamento com vitamina C deve ser mais uma alternativa para mães que não conseguem parar de fumar durante a gravidez.

Apesar de décadas de advertências e campanhas públicas de prevenção, aproximadamente 12% das mulheres continuam fumando durante a gravidez, segundo estatísticas do Ministério da Saúde norte-americano.

Pesquisadores da Oregon Health & Science University, descobriram que altas doses de vitamina C podem neutralizar alguns dos efeitos negativos do cigarro nos bebês ainda no útero da mãe.

Os estudiosos esclarecem, entretanto, que as descobertas não liberam mulheres grávidas para fumar normalmente.

Os resultados podem levar a um tratamento de último recurso, caso a futura mãe não consiga largar o fumo.

“A coisa mais importante é que as mulheres grávidas parem de fumar”, reforça Eliot Spindel, cientista do departamento de neurociência da universidade de Oregon.

Publicada no domingo passado, no The American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine, a pesquisa estudou três pequenos grupos de macacos – animais similares aos humanos durante a gravidez, com o mesmo tipo de placenta e longo período de gestação.

Sete macacos nasceram de mães que recebiam doses diárias de 2 miligramas de nicotina, doses comparadas às presentes em mulheres fumantes. As habilidades de respiração e desenvolvimento dos pulmões desses macacos foram comparadas com os de sete macacos nascidos de mães que receberam as doses de nicotina mais 250 miligramas diárias de vitamina C durante a gravidez. Um terceiro grupo de macacos não recebeu nem a nicotina e nem a vitamina C e foi tido como o grupo de controle. Os pesquisadores descobriram que os animais expostos à nicotina, antes do nascimento, tiveram redução do fluxo de ar nos pulmões em comparação com os que receberam a nicotina junto com a vitamina C. Os macacos que receberam as doses de nicotina e vitamina C tiveram o nível de fluxo de ar nos pulmões próximo ao dos animais do grupo de controle.

O neurocientista disse não saber ainda que mecanismos dão à vitamina C esse efeito sobre a nicotina, mas antecipa duas teorias:

1) a primeira envolve o efeito da vitamima C em tecidos conexivos. A nicotina é prejudicial aos tecidos elásticos dos pulmões e, é possível, que a vitamina C previna esse tipo de dano.

2) a outra hipótese vê a vitamina C como um antioxidante que protege as moléculas do corpo dos radicais livres gerados durante o metabolismo e da exposição a toxinas e outros poluentes.

Publicada em: http://www.agecom.df.gov.br/042/04299003.asp?ttCD_CHAVE=30247

Lançamento do livro: Porque ser a favor da Vida?

03-fev-10

Profa. Ms Gizele Monteiro

Em nossa vida falando e ensinando sobre Gravidez … só podemos ser A FAVOR DA VIDA!

Não perca o lançamento do livro que vai tocar fundo em sua alma e em suas crenças.

Nos encontramos lá!

Personal gestante – Atendimento Personalizado na Gravidez e Pós-parto

26-dez-09

Por Gizele Monteiro – personal gestante

O “Personal Gestante ou Atendimento Personalizado Especializado para Gestantes e mamães” vem a cada dia conquistando mais espaço no mercado e na mídia. Mas o que faz o personal gestante?

A Gizele Monteiro, pioneira no conceito do personal gestante no Brasil idealizou um programa gestante diferenciado, entendendo a necessidade de cada momento da vida da mamãe.

Personal gestante Gizele Monteiro e exercício para Ana Hickamann

Personal gestante Gizele Monteiro e exercício para Ana Hickamann

GRAVIDEZ:

A gestação tratá-se de um momento único, no qual toda a atenção deve estar voltada para a futura mamãe e seu bebê.

O personal gestante poderá realizar um acompanhamento com toda a atenção e qualidade que a gestante precisa, organizando suas atividades com objetivos não só para o controle do ganho de peso, mas também para as mudanças posturais que a gestante terá.

A prescrição é realizada de acordo com o nível de aptidão da gestantes, conforme a liberação médica e recomendações das maiores referências internacionais, além do acompanhamento para que a gestante tenha segurança na realização do seu programa de exercícios.

A gestante poderá realizar a atividade em um dos pontos de atendimento do Mais Vida Gestantes, em seu domicílio, ou local de escolha da cliente.

 

Exercício após a gravidez

Exercício após a gravidez

PÓS-PARTO:

O pós-parto é um momento delicado para a mulher. Além de sua recuperação, a mamãe tem que dar conta dos cuidados com o bebê e muitas vezes pode esquecer de cuidar de si mesma. Nessa nova rotina, é importante ter um momento para cuidar de si.

Um programa de exercícios nesse momento busca manter a integridade após o longo período gestacional, trazendo a forma dentro da segurança e necessidade do momento. O atendimento personalizado é importante para que a mulher encaixe dentro do seu tempo disponível um programa de exercícios.

A prescrição pelo personal gestante é iniciada após a liberação médica, realizada de acordo com o nível de aptidão da mulher, levando-se em consideração se ela foi ativa ou não durante o período gestacional, seguindo sempre as recomendações das maiores autoridades internacionais

Em qualquer um dos casos, gravidez ou pós-parto, a mulher poderá realizar a atividade de forma presencial ou através de consultoria – presencial ou à distância. Atendemos em todo o Brasil. O programa para o pós-parto pode ser realizado até mesmo em sua residência, podendo ser realizados exercícios com o bebê. Isso facilita o seu retorno ou início ao exercício. Temos um programa especializado para a volta da barriga, com todo o cuidado e segurança.

- PERSONAL GESTANTE – PROGRAMA MAIS VIDA GESTANTES:

Se você deseja um atendimento especializado em sua gravidez, se tem dúvidas se pode ou não fazer algum exercício, se sente que algum exercício está sendo incômodo … BUSQUE ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL ESPECIALIZADA!!!

Para maiores informações: e-mail – contato@gizelemonteiro.com.br | Fone – (11) 9 9651.8909.

Atleta de levantamento de peso tem parto prematuro

15-dez-09

Atleta chilena dá à luz durante treinamento

Elizabeth Poblete – 22 anos, do levantamento de peso, não sabia
que estava grávida e teve filho prematuro no clube Pinheiros (SP). A levantadora de peso chilena Elizabeth Poblete deu um susto, na terça-feira passada, ao entrar em trabalho de parto durante o treino no Clube Pinheiros . A atleta de 22 anos, que estava passando por um treinamento de duas semanas em São Paulo, sequer sabia da gravidez.

O professor Wagner Dantas, comenta o parto prematuro da atleta chilena de levantamento de peso olímpico.

http://terratv.terra.com.br/Especiais/Homem/Esportes-TV/4565-258016/Para-especialista-atleta-chilena-sabia-de-gravidez.htm

Personal Training para Gestantes com Diabetes e Hipertensão

14-dez-09

Profa. Ms Gizele Monteiro

Informando-se um pouco sobre o Diabetes:

O Diabetes Gestacional (DG) complica 2-5% das gravidezes (dados dos Estados Unidos) e está associada com o aumento das taxas de complicações médicas da gravidez, bem como riscos a longo prazo, tais como obesidade e diabetes tipo 2, tanto para mãe e filho.

O estudo de Emily Oken e colaboradores analisou a associação entre o exercício e o sedentarismo com o risco de Diabetes Gestacional e tolerância à glicose anormal.

Participaram do estudo 1.805 mulheres. Após um ajuste para idade, raça ou etnia, a história do Diabetes Gestacional, história familiar de diabetes e índice de massa corporal pré-gestacional, os dados dos autores mostram que as mulheres que realizam exercício vigoroso nos anos antes da gravidez apresentaram um risco reduzido de DG e tolerância à glicose anormal.

Mulheres que relataram exercício de intensidade leve a moderada e vigorosa durante a gravidez parecem ter um risco menor de Diabetes Gestacional e tolerância à glicose anormal quando foram comparadas com mulheres que relataram não realizar atividades em nenhum período.

Por se tratar de um grupo especial, a gestante diabética, ou que desenvolve o diabetes durante a gestação deve buscar um profissional que entenda da prescrição de exercícios durante a gravidez, mas também um profissional que entenda da prescrição de exercícios para grupos especiais.

Agora a gestante já pode ter um atendimento supervisionado com toda a qualidade técnica, pedagógica e científica. Informe seu médico e nos procure.

método Mais Vida Gestantes® oferece o atendimento para gestantes que apresentam diabetes e hipertensão.

Saiba mais sobre esse atendimento:

Profissional que atende: Profa. Fernanda Reigada Franco

•Professora de Educação Física, certificada pelo Método Mais Vida – Programa de Exercícios para grupos especiais e também Pré-gravidez, Gravidez e Pós-parto.

•Pós-Graduada em Reabilitação Cardíaca e Condicionamento Físico para grupos especiais.

•Professora do Centro de Reabilitação do Hospital Sírio Libanês.

Referência:

Oken et al (2006). Associations of Physical Activity and Inactivity Before and During Pregnancy With Glucose Tolerance. Obstetrics & Gynecology. v108(5), pp 1200-1207.

Exercício pode atuar na Prevenção do Diabetes Gestacional

14-dez-09

Profa. Ms Gizele Monteiro

Exercício pode atuar na Prevenção do Diabetes Gestacional

O Diabetes Gestacional complica 2-5% das gravidezes (dados dos Estados Unidos) e está associada com o aumento das taxas de complicações médicas da gravidez, bem como riscos a longo prazo, tais como obesidade e diabetes tipo 2, tanto para mãe e filho.

Emily Oken e colaboradores realizaram um estudo analisando a associação entre o exercício e o sedentarismo com o risco de Diabetes Gestacional e tolerância à glicose anormal.

Participaram do estudo 1.805 mulheres. Após um ajuste para idade, raça ou etnia, a história do Diabetes Gestacional, história familiar de diabetes e índice de massa corporal pré-gestacional, os dados dos autores mostram que as mulheres que realizam exercício vigoroso nos anos antes da gravidez apresentaram um risco reduzido de Diabetes Gestacional e tolerância à glicose anormal.

Mulheres que relataram exercício de intensidade leve a moderada e vigorosa durante a gravidez parecem ter um risco menor de Diabetes Gestacional e tolerância à glicose anormal quando foram comparadas com mulheres que relataram não realizar atividades em nenhum período.

Por se tratar de um grupo especial, a gestante diabética, ou que desenvolve o diabetes durante a gestação deve buscar um profissional que entenda da prescrição de exercícios durante a gravidez, mas também um profissional que entenda da prescrição de exercícios para grupos especiais.

O método Mais Vida Gestantes oferece o atendimento para gestantes que apresentam diabetes e a hipertensão.

Saiba mais sobre esse atendimento:

Profa. Fernanda Reigada Franco

Professora de Educação Física, certificada pelo método Mais Vida - Programa de Exercícios para Grupos Especiais e Programa de Exercícios Pré-Gravidez, Gravidez e Pós-parto.

Pós-Graduada em Reabilitação Cardíaca e Condicionamento Físico para grupos especiais.

Professora do Centro de Reabilitação do Hospital Sírio Libanês.

Referência:

Oken et al (2006). Associations of Physical Activity and Inactivity Before and During Pregnancy With Glucose Tolerance. Obstetrics & Gynecology. v108(5), pp 1200-1207.

“Especial Gestantes” – Mais Vida Gestantes – Cia Athletica – Zazou

29-nov-09

O método Mais Vida Gestantes estará participando do ”Especial para Gestantes” realizado na Academia Cia Athletica -
unidade Anália Franco. O evento terá um worshop com a Profa. Gizele Monteiro, idealizadora do Mais Vida Gestantes e uma aula prática com as professoras Luciana Flor e Cibele Alves, professoras da Cia e certificadas pelo Método.

O worshop e a aula são para as gestantes convidadas e alunas da Cia Athletica (da unidade) e do Mais Vida Gestantes.

Foram convidadas também as futuras mamães, isto é, mulheres que desejam engravidar e já pensam em preparar seu corpo para esse momento. Esse é um dos programas oferecidos pelo Mais Vida Gestantes na Cia Athletica e nos outros pontos de atendimento credenciados ao Método.

O workshop ministrado pela Profa. Gizele terá a duração de 60 minutos com o tema “Alongamento e Massagem para a Prevenção e Alívio de Tensões Musculares e Dores Gestacionais”. O conteúdo será mesclado entre teoria e prática para os papais e mamães saberem como aliviar os incômodos e dores comuns: câimbras, dores nas costas, inchaços, tensões nos ombros devido as mudanças posturais e corporais da gestação com exercícios de alongamento suaves e massagens. O papai participará realizando as massagens na mamãe e também a mamãe aprenderá o que fazer quando o papai não estiver por perto, por exemplo, no seu trabalho.

O Especial Gestante contará com a participação e parceria da Zazou – Moda Gestante, onde as convidadas serão presenteadas com descontos e sorteios.

Lutando pela vida

19-nov-09

Rose Santiago

Quando em um teste de gravidez o resultado é positivo e a reação é negativa – Vida ou morte,
eis a questão!

Amarguradas e emocionalmente desestruturadas, são muitas as histórias das mulheres que chegam ao CERVI – Centro de Reestruturação para a Vida. Elas foram abandonadas por seus parceiros, colocadas para fora de casa pelos pais, rejeitadas pelos amigos, por si mesmas. Seus valores foram abalados, suas crenças ruíram, e a esperança desvaneceu.

Elas sobem as escadas do “Centro de Reestruturação para a Vida”, sem saber o que ali encontrarão.

Cruzando a porta se deparam com um ambiente acolhedor com um abraço e um sorriso amigo.

Dirijo uma equipe do CERVI, uma ONG que atua diretamente com mulheres que enfrentam uma gravidez inesperada ou que já passaram pela experiência do aborto. Também trabalhamos com vítimas de abuso sexual, fazemos palestras sobre prevenção de gravidez inesperada e doenças sexualmente transmissíveis.

Existem muitos casos onde o parceiro é quem força a mulher a fazer o aborto. Tivemos casos em que os próprios pais queriam que a menina optasse pelo aborto e quando ela não concordou, eles passaram a colocar medicação nos alimentos, depois a forçaram a ir a uma clínica, etc.

Através de nossa experiência temos visto que o número de mulheres que, por si só, deseja praticar o aborto é bem menor do que se imagina. 

As seqüelas físicas, emocionais e espirituais são muitas, vou citar apenas algumas. Das físicas, há estatísticas que 40 % das mulheres que fazem aborto no Brasil, voltam aos hospitais com sérias infecções e 10% delas morrem. Outra conseqüência física é que existe maior probabilidade da mulher se tornar estéril, devido às infecções, endometriose e outras doenças decorrentes de um trabalho não muito bem feito em um aborto provocado. As conseqüências emocionais mais fortes são: culpa, depressão, auto- rejeição,
dificuldade em confiar de novo e, conseqüentemente, dificuldade de construir relacionamentos mais profundos com o sexo oposto ou até em termos de amizade. Conseqüências espirituais existem muitas, sendo a maior, o distanciamento de Deus.

Muitas vezes, quando o teste dá positivo, a mulher fica desesperada. Já atendemos desde meninas de 12 anos até mulheres de 48 anos. A primeira coisa que vem na mente delas é que estão com um grande problema para resolver. Elas não relacionam esse problema (que esta dentro delas) com um bebê! Então, trabalhamos com aquele momento. Conversamos sobre opções e o valor da vida.

É isto que tentamos fazer todos os dias no CERVI.

 

Rose Santiago

Diretora – CERVI – Centro de Reestruturação para a Vida.

Possui Mestrado em Ciências da Religião pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, com sua Defesa de Tese voltada para o Terceiro Setor (2008), graduação em Teologia pela Faculdade Teológica Batista de São Paulo (1984), graduação em Tradução e Interpretação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1988), graduação em Licenciatura Plena em Ling. e Literat. Inglesas pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1989) e pós-graduação em aconselhamento pela Baptist Bible College (Springfield, MO, EUA).