Alimentação na Gestação

Por Gizele Monteiro

Você acredita que uma alimentação na gestação é importante para seu bebê?

Trazer uma nova vida neste mundo é uma experiência emocionante e este momento requer um olhar mais atento da mamãe sobre uma boa nutrição adequada para você e seu bebê em crescimento.

A gravidez coloca exigências nutricionais extras em seu corpo. Você precisa de mais proteína e nutrientes, especialmente ferro, ácido fólico, iodo e zinco.

Ao contrário do velho ditado “comer por dois”, a gestante não precisa comer o dobro. Seu consumo energético precisa aumentar um pouco durante a gravidez, mas não dobrar, pois isso te levará a um ganho de peso inadequado. É importante em casos de sobrepeso um acompanhamento profissional para adequar esse consumo.

Pesquisa mostram que o alimento que a mãe come durante a gestação pode afetar o desenvolvimento do seu bebê, e também podem afetar a saúde do bebê mais tarde em sua vida, predispondo-o a doenças.

Requisitos específicos de nutrientes

Como dissemos anteriormente, durante a gravidez as necessidades de nutrientes aumentam para apoiar a sua saúde e as necessidades de seu bebê em formação e crescimento. Atenção especial deve ser dada em alguns nutrientes:

Cálcio

Durante a gravidez, sobretudo durante o terceiro trimestre, seu bebê precisa de cálcio para construir ossos saudáveis. Felizmente, durante a gravidez você pode absorver o cálcio de maneira mais eficiente de sua dieta, assim que as necessidades do seu bebê em crescimento são cumpridas. A recomendação para o consumo de cálcio durante a gravidez e amamentação é a mesma que para mulheres não-grávidas (1000mg por dia).

O cálcio necessário para a mãe e o bebê durante a gravidez pelo consumo diário fornecidos por alimentos lácteos diários. Exemplos:

  • um copo de leite (250mL)
  • um copo de iogurte (200g)
  • 2 fatias de queijo (40g)

Ácido fólico e Vitamima B12

O ácido fólico é  um derivado da vitamina B (mais precisamente chamado de vitamina B9) encontrado no espinafre, vegetais de folhas cor verde escuro, fígado, levedo de cerveja, cenoura e gema de ovo, etc.

Pesquisas mostram que sua falta  e da vitamina B12 pode provocar  malformações no fechamento do tubo nervoso, resultando em complicações de ordem neurológica e comprometimento da coluna vertebral do feto problemas que podem estar presentes justamente nas primeiras semanas de gravidez da mulher.

Para reduzir o risco de defeitos do tubo neural em bebês, o National Health and Medical Research Council (NHMRC) recomendam que, assim como uma dieta saudável rica em ácido fólico, as mulheres precisam de um extra de 400 microgramas de ácido fólico por dia, durante pelo menos um meses antes da concepção e durante os primeiros três meses de gestação. Isto pode ser conseguido tendo um suplemento de ácido fólico.

Ferro

Suas necessidades de ferro aumentam significativamente durante a gestação, particularmente durante os segundo e terceiro trimestres, quando a quantidade de sangue no corpo aumenta e para atender às necessidades de sua placenta e do bebê em crescimento. Para evitar a deficiência de ferro é importante comer alimentos ricos em ferro. A carne vermelha é uma das fontes mais ricas de ferro. Frango, porco e peixe contêm níveis moderados. Pequenas quantidades de ferro também pode ser encontrado em legumes, vegetais de folhas verdes e cereais enriquecidos de ferro. A carne fornece a forma mais facilmente absorvida de ferro, mas comer alimentos que são ricos em vitamina C (por exemplo, tomates e laranjas) irá ajudar seu corpo a absorver o ferro de fontes vegetais.

Iodo

O iodo é essencial para o desenvolvimento do cérebro do seu bebê e sistema nervoso. Na gestação a sua exigência de iodo aumenta em 47% e em 80% durante a amamentação. Frutos do mar, laticínios e pão fortificado podem ser fontes valiosas porém a suplementação de iodo pode ser recomendada durante este tempo para garantir as demandas do seu bebê para o crescimento são cumpridos.

Zinco

O zinco é essencial para o crescimento e desenvolvimento normais em ossos, do cérebro e muitas outras partes do corpo. É amplamente disponível a partir de uma variedade de alimentos tornando possível para as mulheres grávidas alcançar as suas necessidades de zinco através da dieta. O zinco é mais facilmente absorvido a partir de fontes animais, como carne vermelha, peixes e laticínios e fontes para um menor grau de plantas, incluindo nozes, legumes e cereais.

Proteína

Mais proteína é necessária durante a gestação para suportar o crescimento do seu bebê e as mudanças em seu próprio corpo. Em geral, uma dieta saudável e balanceada irá fornecer proteínas suficientes para atender às suas necessidades durante a gravidez.