Gizele Monteiro, personal gestante e diretora do Mais Vida Gestantes dá dicas para o site de Ana Maria Braga

Que exercícios a gestante pode fazer?

Gravidez ativa

Musculação, Pilates, hidroginástica… o que uma grávida pode fazer?

Uma dúvida muito comum acompanha as grávidas durante toda a gestação: que exercícios são permitidos durante este período? O primeiro passo é o atestado médico liberando para a realização de atividades físicas. Depois, a gestante deve procurar um profissional de Educação Física, que a orientará nos exercícios que poderá ou não fazer. Ainda tem dúvidas? A personal gestante Gizele Monteiro dá algumas dicas:

Musculação
A musculação é uma atividade muito usada hoje nas academias e por professores que trabalham com treinamento personalizado, porém não são todos os médicos que a liberam. Se bem orientada é uma atividade muito importante e interessante, uma vez que fortalece musculaturas responsáveis pelo controle postura. Há sempre a necessidade, independente dos exercícios de realizar ajustes conforme a individualidade da gestante.

Pilates
O Pilates vem com força total e a cada dia ganha novos adeptos. Hoje muitos médicos indicam o método até mesmo sem ter muito conhecimento. Não é uma atividade indicada para gestantes que eram sedentárias antes de engravidar e que nunca fizeram Pilates. Apesar de ser uma atividade importante para o fortalecimento muscular (para auxílio de desconfortos pelas mudanças posturais) e do assoalho pélvico (importante para o parto normal) por seus exercícios exigirem muito dessas musculaturas, com grande ênfase em abdominais, é intensa para quem não o conhece.

Treinamento funcional
O treinamento funcional veio para ficar, pelo menos por alguns anos essa modalidade estará na lista das academias e prioridade dos profissionais. No treinamento funcional existe uma variação muito grande de exercícios e equipamentos (materiais) que podem ser utilizados. O profissional deverá conhecer muito bem cada exercício e material para adaptá-lo para a gestante. Não são todos que ela poderá fazer. As grandes instabilidades e exercícios arriscados devem ser tirados do quadro de exercícios selecionados. Na gravidez a orientação deve ser sempre a segurança da gestante não só pela superfície estável, mas também pelo grau de dificuldade ou ação do exercício.

Atividades de impacto – corrida
A corrida por ser uma atividade de intensidade e ação biomecânica elevada (devido o impacto), exigindo um grande nível de aptidão de quem irá praticá-la, portanto não é uma atividade indicada para se iniciar durante a gravidez. Para gestantes que já corriam antes de engravidar, indicamos que sempre seja acompanhado por um profissional e que distâncias e intensidade sejam controladas e reduzidas com o progresso da gravidez.

Ginástica para gestantes – atividade em grupo
Uma atividade em grupo é sempre boa para descontrair e motivar. As aulas devem ser programadas e direcionadas para as necessidades gestacionais, havendo sempre a ação em diferentes grupamento musculares e também exercícios com objetivos e materiais diferentes. Mesmo uma gestante sedentária pode iniciar, mas sempre com o controle do profissional que irá atendê-la.

Exercícios de alongamento
Muito importantes para qualquer gestante. Proporcionam o relaxamento e o equilíbrio para grupamentos musculares sobrecarregados pelas mudanças posturais.

Hidroginástica
A hidroginástica é ainda a atividade mais indicada pelos médicos, e é sem dúvidas uma atividade que traz vários benefícios para a gestante, principalmente no último trimestre. Nesse momento muitas gestantes sofrem com o inchaço nas pernas e a atividade em água é muito positiva para esse alívio.

Programa pré-gravidez
Para quem planeja sua gravidez o programa deve ter como foco a preparação física do corpo da mulher, seja no sentido de perda de peso, como também no fortalecimento dos grupamentos musculares que serão sobrecarregados nesse momento. Por isso os programas são com objetivos, intensidades e volumes diferentes

Programa pós-parto
Engana-se quem acha que no pós-parto pode voltar com o ritmo total. O exercício nesse período requer tanto cuidado quanto durante a gestação, pois o corpo da mulher ainda não voltou ao normal e há grandes influências hormonais ainda. Desta forma o exercício intenso, independente de qual seja, pode provocar lesões e também comprometer a amamentação.